sexta-feira, 14 de setembro de 2007

TERROR E ESPERANÇA NA PALESTINA

Acabei de ler o livro TERROR E ESPERANÇA NA PALESTINA de José Arbex Jr. (série História imediata da Caros Amigos), lançado pela editora Casa Amarela. No livro escrito em 2002, José Arbex relata os dias em que passou entre Israel e a Palestina, essa última tentando se estabelecer contra a vontade da quarta maior potência bélica do planeta. Resolvi então, para deixar-lhe com mais vontade de ler esse livro de pouco menos de cem páginas, colocar aqui dois trechos. Um poema escrito por Mahmud Darwish que dirigia o centro cultural Khalil Sakakini, no subúrbio de Ramallah. O local foi destruído e saqueado por soldados israelenses. E o último parágrafo do livro.
CARTÃO DE IDENTIDADE
(Mahmud Darwish)
Escreve!
Sou árabe.
(...) As minhas raízes foram criadas antes do inicio dos tempos,
antes do nascimento das eras,
antes dos pinheiros e das oliveiras.
Antes que tivesse nascido a erva.

(...) Escreve!
Sou árabe.
Roubaste os pomares dos meus antepassados
e a terra que eu cultivava com meus filhos;
não me deixaste nada, apenas estas rochas.
O governo vai tira-me as rochas, como me disseram?

Escreve, então no alto da primeira página:
a ninguém odeio, a ninguém roubo.
Mas, se tiver fome,
Devorarei a carne do usurpador.
Tome cuidado!
Cuidado com minha fome,
cuidado com a minha ira!


Último parágrafo do livro:

“O que está em jogo na Palestina, portanto, é muito mais do que uma “mera” questão de solidariedade internacional para com um povo que sofre injustamente. Estão em jogo os contornos da ordem mundial que vai vigorar ao longo do século 21. Involuntariamente, o heróico povo palestino foi conduzido à posição de vanguarda desse combate. Se dependesse apenas de sua tenacidade, de sua coragem, de sua resistência, de seu amor à vida e a terra, a batalha já estaria ganha. Mas eles enfrentam os piores, os mais poderosos inimigos. Eles dependem da resistência internacional, tanto quanto os povos do mundo dependem deles.
Os palestinos estão fazendo a sua parte. E nós? E você?

Um comentário:

Helysonia disse...

que bacana, gostaria mesmo de me aprofundar neste assunto......

Compartilhe!