segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

VEREADOR ELIOMAR COELHO CONCEDERÁ TÍTULO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA A ANF

Nos últimos dias conversei com o deputado federal Chico Alencar, velho conhecido desde a época que éramos do PT e também com o deputado estadual Marcelo Freixo, também outro velho conhecido, desde que fomos juntos da mesma direção do Conselho da Comunidade. O assunto de nossa conversa foi o rumor que pairou sobre minha atuação durante as últimas eleições, que teria feito o vereador Eliomar Coelho negar o nosso pedido de utilidade pública para nossa organização. Falei que o Eliomar havia recebido alguma informação que não conferia com a verdade dos fatos e pedi para que eles esclarecessem, já que me conhecem a mais tempo e poderiam referendar minha atuação. Também quis fazê-los entender a importância de mantermos nossa proximidade, apesar de termos também algumas divergências!
Hoje estive no gabinete do Vereador Eliomar Coelho e fui recebido pelo Renato Cinco, amigo e companheiro de lutas. Eliomar teve um contratempo e não pudemos conversar, porém ele disse por telefone que concederá o título de utilidade pública para a Agência de Notícias das Favelas.

VITÓRIA DA VERDADE!



domingo, 20 de dezembro de 2009

A verdade sempre vence...


Amanhã terei uma reunião com o vereador sobre o qual escrevi em minha última publicação no blog...tudo irá se esclarecer!

A verdade sempre vence...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ATOS DA ESQUERDA DO RIO DE JANEIRO

Há alguns dias atrás conversei com um amigo, assessor parlamentar de um vereador de esquerda, sobre a utilidade pública para a ANF - Agência de Notícias das Favelas, organização da qual sou diretor. A utilidade pública é concedida para organizações que, como o diz a expressão, demonstram ter utilidade para o publico. Acredito que nossa organização seja realmente de utilidade pública, basta ver a quantidade de pessoas que acessam nosso site, isso sem contar agora com o jornal A VOZ DA FAVELA, que acabamos de lançar.
Fiquei perplexo quando soube na semana passada quando meu amigo, assessor desse vereador, me disse que o vereador talvez não concedesse a utilidade pública porque algumas pessoas de sua equipe teriam dito que eu estava ligado ao Vinicius Cordeiro, (presidente do PT do B) e que eu teria feito a campanha da Carminha Jerominho, que na época foi acusada de pertencer a milícias.
Ora, todos sabem que no ano passado trabalhei como assessor de imprensa do Vinicius que foi candidato à prefeito do Rio e só fiz porque fui remunerado para tal. Agora fiz a opção de me dedicar integralmente a ANF, coisa que deveria já ter feito há mais tempo, porém as vezes as dificuldades da vida nos faz tomar decisões rápidas baseadas na necessidade de sobrevivência, principalmente quando se tem filhos!
Sempre digo que A VERDADE É FILHA DO TEMPO... Ontem vibrei quando estava em frente à Câmara de Vereadores em uma conversa com Vinicius Cordeiro e de repente chegou o Mardônio, liderança do MST aqui no Rio. Falei para ele do que estavam falando e pedi para o Vinicius confirmar o que de fato aconteceu durante as eleições de 2008, quando fui seu assessor de imprensa. Ele disse que: "O André foi meu assessor e não de Carminha".
Achei ESCROTO da parte de tais pessoas que andaram falando que fiz a campanha da Carminha. Escroto porque me parece que essas pessoas tem, sei lá, inveja de nosso trabalho e alguns até pensaram que não íamos conseguir chegarmos onde chegamos, talvez por isso a tentativa levantarem rumores e tentarem "queimar" nosso filme! Uma pena, pois agora que isso aconteceu e estou me manifestando publicamente, tenho certeza que não demorará muito para que outro vereador nos procure e conceda o tal titulo. Pensei que o vereador que procuramos fosse digno de ser merecedor de conceder para nossa organização um título que colocará o nome de tal vereador na história.
Vamos ver agora como será na ALERJ e na Câmara do Deputados...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Distribuindo jornais

Essa semana que passou foi uma loucura! Estive correndo para distribuir nosso jornal e não consegui parar um só instante... Fomos em vários sindicatos. Distribuímos para cada gabinete da ALERJ e da Câmara de Vereadores. Já distribuímos para a Rocinha, Dendê, Prazeres, Vigário Geral, Parada de Lucas, Providência, Borél, Cantagalo, Acari, Maré, Vila Triagem e Andaraí. Deixamos também na FAFERJ, na UERJ, no IFCS e na Candido Mendes. As ocupações de sem-teto também receberam. Estivemos presentes em alguns atos e manifestações pelo centro do Rio. Ahh! Não dá pra esquecer que deixamos também na sede de alguns partidos.
Agradeço a colaboração na distribuição: Talys, Claudia, Orlando, Gabi, Arcanjo, Aderlan, Luang e Flávio Minervino, TV ROC, FURACÃO 2000 e sindicato dos bancários.
Tenho recebido diversos telefonemas e e-mails de parabéns pelo jornal e de apoio para o próximo que sairá dia 10 de dezembro. Cada mês faremos um lançamento em um lugar diferente. O próximo será no sindicato dos bancários. Todos estão convidados!

domingo, 1 de novembro de 2009

Atendendo a pedidos...

Acabamos de lançar um jornal pela ANF! Não é nada facíl colocar um jornal com vinte mil exemplares para circular nas favelas, sindicatos, movimentos sociais e universidades. Principalmente quando se pensa na distribuição do mesmo...
Fizemos o lançamento do jornal na sexta, no morro dos Prazeres. O lançamento do jornal em si já é um sucesso! Contamos com o apoio do Sindicato dos Bancários, da TV ROC e da FURACÃO 2000. Começamos com oito páginas com um jornal colorido. Todos os presentes no lançamento ficaram maravilhados com a qualidade do jornal em todos os sentidos! Fizemos uma homenagem ao nosso time, que está crescendo cada vez mais, com um pin da ANF que mandamos fazer.
A única coisa que tenho que lamentar é que dei alguns pins antecipadamente para algumas pessoas que não foram...alguns em especial se justificaram, porém uns dois ou três não se justificaram e um outro ainda teve a cara de pau de me dizer no dia anterior que estava sem dinheiro até para ir no lançamento! Imagina...o cara é um político e tá sem dinheiro para ir ao lançamento de um jornal? Me poupe...
Bom, é isso! Voltei a escrever no blog e agora escreverei semanalmente, atendendo a pedidos...

sábado, 29 de agosto de 2009

Deu na GRANDE mídia...

CASA DA PAZ


O sociólogo Caio Ferraz que abriu um Casa da Paz em Vigário Geral após a chacina de 1993 e, perseguido, recebeu asilo nos Estados Unidos, deu a volta por cima. Ele montou uma empresa de construção civil e vive bem. Estará no 7 de setembro em Nova York, no show de Marcelo D2. Hoje, a chacina faz 16 anos.

Fonte - O GLOBO - SEGUNDO CADERNO - COLUNA GENTE BOA - JOAQUIM FERREIRA DOS SANTOS COM CLEO GUIMARÃES, FERNANDA PONTES E MARIA FORTUNA - 29 de agosto de 2009

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Back2Black

Um dia todos nós fomos negros

“A África é Mãe. Mãe da humanidade.
Matriz de culturas dispersas pelo mundo.
A voz primordial da África ecoa hoje ao longo das Américas,
nos terreiros de candomblé e santeria,
nas alegres avenidas por onde desfilam as escolas de samba,
nas rodas de capoeira ou nos bares de jazz”
José Eduardo Agualusa


De 28 a 30 de agosto, o Rio de Janeiro recebe a primeira edição do Back2Black Festival, na histórica estação da Leopoldina.

O Back2Black Festival será um evento de proporções internacionais com o objetivo de relembrar a África como berço da civilização e celebrar o continente como pólo de discussão política e difusor de cultura.

Serão três dias de conferências, shows musicais, apresentações de dança, projeções de filmes, enfim, diversas manifestações político-culturais que evidenciam as particularidades do continente africano. Não se trata de um festival étnico. “O Back2Black Festival procura resgatar a importância da África em termos globais, para muito além dos eventos específicos do continente. Nossa abordagem vai desde a aparição do homem em tempos remotos naquela área até a miscigenação e os desdobramentos políticos e multiculturais ocorridos a partir de então, porque um dia todos nós fomos negros”, contextualiza Connie Lopes, diretora da Zoocom Eventos, empresa responsável pela concepção e realização do festival.

O Back2Black Festival pretende estimular a discussão e a reflexão a partir de temas que abrangem desde a atual situação no continente até o futuro da África, passando pelo desenvolvimento político-social a partir das artes. O que pode a África fazer para recuperar seu papel de continente produtor de cultura? O que podem os americanos afro-descendentes fazer para apoiar o continente africano no combate pela pacificação, a democratização e o desenvolvimento? Como criar pontes de afeto, estabelecer parcerias, criar as bases para um comércio mais justo? Essas são algumas das questões que serão abordadas durante o evento. As consequências desse processo, inevitavelmente, serão acompanhas e sentidas pelo resto do mundo.

Para os painéis de debate, foram escaladas personalidades de várias gerações, como a ativista política moçambicana, esposa de Nelson Mandela, Graça Machel e o músico senegalês Youssou N’Dour. O escritor e pintor sul-africano Breyten Breytenbach, um dos nomes mais fortes de resistência ao apartheid nos anos 1960, também estará presente. O Back2Black Festival traz, ainda, de um lado, o humanista popstar irlandês Bob Geldof, organizador dos concertos Live Aid e Live 8, criados para angariar fundos para os países da África e, do outro, a economista zambiana Dambisa Moyo, autora do recém-lançado livro “Dead Aid”, no qual defende a polêmica tese de que a ajuda internacional piora a vida dos africanos. Completam a lista o cineasta sul-africano vencedor do Oscar Gavin Hood (pelo filme Tsotsi), o escritor angolano José Eduardo Agualusa - curador das conferências do evento - e os brasileiros Gilberto Gil, Alberto da Costa e Silva, Kátia Lund e MV Bill.

Não menos importantes são os nomes dos artistas que compõem os quadros musicais. Logo na estreia, dia 28, o Back2Black Festival traz shows de Gilberto Gil e Youssou N’Dour, “a maior voz da África”, com participação de Marisa Monte. No sábado, 29, se apresentam MV Bill e a banda Black Rio (com Ed Motta e Mano Brown e MC Ice Blue, ambos do Racionais MCs) numa homenagem a Tim Maia. No domingo, 30, Mart´nália comanda uma celebração do samba que traz, do lado brasileiro, D. Ivone Lara, Marina Lima, Luiz Melodia, Maria Gadu, Margareth Menezes e Rodrigo Maranhão; Angelique Kidjo (Benin), Paulo Flores (Angola) e Mayra Andrade (Cabo Verde) representando a África; e a abrilhantada bênção da cubana Omara Portuondo.

Destaque também para intercâmbio inédito de ritmos característicos das chamadas periferias globais: no sábado, em um só palco, o funk carioca do DJ Sany Pitbull encontra o kuduro de Angola, representado pelo DJ Znobia, e o krumping de Los Angeles (DJ Goofy, Miss Prissy, Deuce, Bad Newz e Out Law); em comum entre eles, a influência dos ritmos da África. Projeções de imagens de tribos africanas vão amarrar as apresentações.

Para um evento desse porte, a Estação da Leopoldina será especialmente adaptada pela consagrada cenógrafa Bia Lessa, que transformará o local em uma pequena África no Rio de Janeiro, a partir de mapas, textos e fotos estrategicamente distribuídos pelo espaço, com a montagem da instalação permanente “Somos todos Africanos. Somos todos Humanos. Back to Black”. “A cenografia vai apresentar parte da diversidade cultural e geográfica do continente africano. Como berço da civilização, a África abriga de alguma forma um pouco de cada povo - na África encontramos todo o mundo. Não temos a pretensão de apreender o que esse continente pode nos oferecer de melhor, podemos expor algumas de suas contradições e riquezas”, comenta Bia Lessa. As galerias e espaços de conveniência terão capacidade para receber cinco mil pessoas por dia, com estacionamento para 1500 veículos. As estações também serão repaginadas para abrigar os bares, lojas e sala de imprensa. Instalações vão explorar possibilidades tecnológicas e multi-sensoriais, unindo iluminação e som, fragrâncias, texturas e sabores das culinárias afrocreole e afrobrasileira.

Todo o evento será documentado e dará origem, no fim do ano, ao Back2Black Manifesto, um conjunto que compreende livro, exposição e um documentário cinematográfico. Parte desse material será destinada a escolas de ensino médio e fundamental em todo o país. Jornalistas brasileiros e estrangeiros serão co-autores das conclusões a serem publicadas no Back2Black Manifesto.

Nesses três dias, o Back2Black Festival se propõe, sobretudo, a ser um ponto de encontro: da política com a cultura; da consciência social com a música; da dança com o cinema; da literatura com o consumo; da tradição histórica com o pensamento contemporâneo; do homem consigo mesmo. Daí a característica única e ao mesmo tempo abrangente do Back2Black Festival. Afinal, um dia, todos nós fomos negros.

28 DE AGOSTO (SEXTA-FEIRA)

20 às 21h30- conferência - “Construindo Utopias”
Bob Geldof
Cantor, compositor e ativista irlandês, o ex-Boomtown Rats (e Cavaleiro da Coroa Britânica) Sir Bob Geldof é o responsável pelo megafestival Live Aid, em benefício da Etiópia - e posteriormente, com o Live 8, de toda a África.

Breyten Breytenbach
O artista sul-africano Breyten Breytenbach nasceu na cidade de Western Cape, e foi um dos grandes nomes na luta contra o Apartheid. Pintor e escritor, foi preso por retornar a África do Sul após se casar com uma francesa de origem vietnamita - contrariando a proibição vigente à época. Foi preso e libertado após forte mobilização internacional, retornando para a França, onde ajudou a fundar a Okhela - um grupo de resistência ao Apartheid composto por exilados. Atualmente, preside o Gorée Institute, no Senegal.
mediador: José Eduardo Agualusa

Agualusa é um premiado escritor e cronista Angolano, de grande sucesso em Portugal - onde estudou agronomia. Já teve sua obra traduzida para diversos países, encontrando reconhecimento internacional em 2007 ao se tornar o primeiro escritor africano a vencer o cobiçado Prêmio de Ficção Estrangeira do jornal britânico The Independent.

Shows: “As Vozes da África e do Brasil”
22h - Gilberto Gil (show acústico)
23h30 - Youssou N’Dour (participação: Marisa Monte)
Cantor e percussionista senegalês, nascido em Dacar, N’Dour é figura central na cultura africana e na política de seu país. Possivelmente o cantor mais conhecido da África, começou ainda nos anos 70, ao lado da Star Band. Ao final daquela década e começo dos anos 80, o músico já havia desenvolvido estilo próprio e começava a formar o conjunto que o acompanha até hoje. Já gravou com nomes como Neneh Cherry, Bruce Springsteen, Paul Simon, Sting, Peter Gabriel e Tracy Chapman, além de ter vencido o Grammy de Melhor Álbum de World Music Contemporânea em 2005 por "Egypt".

29 DE AGOSTO (SÁBADO)

20 às 21h30 – conferência: “Cultura e Desenvolvimento”
Gavin Hood
O cineasta sul-africano Gavin Hood tem uma trajetória interessante: educado em Direito em Johanesburgo, e em cinema em Los Angeles, Hood começou dirigindo curtas-metragens para o Ministério da Saúde de seu país. Depois de poucos longas (um deles em polonês) e uma indicação como “Top 10 Cineastas Promissores” pela revista Variety, venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por “Tsotsi” (de 2005). Seu passo seguinte foi ousado: assumiu o comando de uma das franquias mais lucrativas da história do cinema – e um dos personagens mais queridos dos quadrinhos – ao dirigir o filme “X-Men Origins: Wolverine”.
Youssou N’Dour
MV Bill
mediador: Kátia Lund
Shows
22h – Mv Bill
23h30 – Banda Black Rio – show em homenagem a Tim Maia
convidados especiais:
Ed Motta
Mano Brown (Racionais Mcs)
Ice Blue (Racionais Mcs)
01h – Encontro das Periferias:
Funk Carioca:
- DJ Sany Pitbull e bailarinos
Kuduro de Angola:
- DJ Znobia e bailarinos
Cria do Bairro do Rangel, na capital da Angola, Luanda, o DJ Znobia é considerado um dos maiores nomes da produção musical local. Alcançou popularidade ao mesmo tempo em que seu estilo de escolha, o Kuduro, começava a ganhar espaço pelo mundo – através de nomes como M.I.A., Diplo, e Buraka Som Sistema. O produtor auto-didata começou como dançarino, imitando passos de Michael Jackson. Depois de tentar uma carreira de cantor sem ser levado a sério, resolveu aprender a produzir observando outros DJs atuarem. Hoje, é referência na cena, com canções e remixes em alta nas pistas européias.
Krumping de Los Angeles
- DJ Goofy
- Miss Prissy
Estrela do filme “Rize”, de David LaChapelle. Também já trabalhou com Madonna.
- Deuce
- Bad Newz
- Out Law

30 DE AGOSTO (DOMINGO)

17h às 18h30- conferência: “A África na Construção do Mundo. O Futuro”
Dambisa Moyo
A economista pós-graduada pelas Universidades de Harvard e Oxford Dambisa Moyo nasceu em Lusaka, na Zâmbia. Após trabalhar no Banco Mundial e no banco de investimentos Goldman-Sachs, Moyo tornou-se diretora de uma fundação que atua na área de microfinanciamentos na África. Causou polêmica recentemente com a publicação do livro "Dead Aid" ("Ajuda Morta"), onde condena o envolvimento de celebridades com a causa Africana, afirmando que a única chance do continente para o desenvolvimento é o investimento interno e a conscientização dos governos locais. Foi escolhida em maio deste ano pela revista Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.

Graça Machel
Graça Machel é moçambicana, nascida em 1945, e uma respeitada defensora dos direitos das mulheres e das crianças. Terceira esposa de Nelson Mandela, Graça também é viúva do ex-presidente de Moçambique, Samora Machel. Foi Ministra da Educação e da Cultura em sua terra natal, e seu trabalho humanitário já foi premiado diversas vezes.
Gilberto Gil
mediador: Alberto da Costa e Silva
Show: “Celebração do samba” - conduzido por Mart’nalia
19h - Mart’nalia
Brasil:
- Dna. Ivone Lara
- Luiz Melodia
- Marina Lima
- Maria Gadu
- Margareth Menezes
- Rodrigo Maranhão
África:
- Angelique Kidjo (Benin)
Nascida no Benin, a cantora Angélique Kidjo é uma das maiores estrelas da música no continente africano. Vencedora do Grammy de Melhor Álbum de World Music Contemporânea em 2008, com “Djin Djin”, Kidjo apresenta no disco convidados do naipe de Peter Gabriel, Alicia Keys, Joss Stone, e o guitarrista Carlos Santana.

- Paulo Flores (Angola)
Paulo Flores começou a gravar no final dos anos 80, e hoje é um dos músicos mais populares de Angola. Nascido em Luanda, Flores possui forte envolvimento político, tratando em suas letras de temas como guerra civil e corrupção. Seu estilo é o Semba - que apesar de não ser Samba, também canta as belezas da mulher e do povo Angolano.

- Mayra Andrade (Cabo Verde)
Nascida em Cuba e criada em Cabo Verde, a cantora Mayra Andrade hoje vive na França, onde lançou seu último álbum, "Stória, stória…". Sua conexão com a música brasileira vai além da língua portuguesa: influenciada por nomes como Elis Regina e Caetano Veloso, parte de seu trabalho mais recente também foi gravada no Brasil. Recombinando referências multiculturais, Mayra atingiu um som bastante individual, mas ao mesmo tempo, familiar a todos nós latinos.

Cuba:
- Omara Portuondo
Uma das mais notórias cantoras na história da música latino-americana, Omara foi redescoberta pelo resto do mundo no documentário do cineasta Wim Wenders, "Buena Vista Social Club" - que resgatou vários e geniais artistas cubanos relegados ao ostracismo. Durante os anos 50, a cantora teve breve sucesso nos Estados Unidos gravando ao lado de Nat King Cole com o Quarteto D’Aida, do qual fazia parte. Em carreira solo, apresentou-se diversas vezes na Europa e Estados Unidos, combinando de forma única a música cubana e o jazz. Ativista de forte preocupação social, Omara Portuondo gravou canções em que saúda o líder chileno Salvador Allende e o mito socialista Che Guevara. Sua carreira ganhou nova força com o sucesso de "Buena Vista", e desde então a artista já lançou mais de 10 novos álbuns, incluindo um em dueto com a cantora brasileira Maria Bethânia.

Instalação – permanente – autoria Bia Lessa
“Somos todos Africanos. Somos todos Humanos. Back to Black”
Back2Black Festival
Concepção, produção e realização: Zoocom Eventos Ltda (Connie Lopes, Julia Otero, Silvio Matos e Philippe Neiva)
Direção de arte e cenografia: Bia Lessa
Curadoria das conferências: José Eduardo Agualusa
Produtores Associados: Carla Vasconcelos e Karla Osório
Produtora Executiva : Clarice Philligret

Serviço:
Back2Black Festival
Local: Estação Leopoldina Endereço: Rua Francisco Bicalho s/nTelefone: 2535-9848
Dias: 28, 29, 30 de agosto
Horário: sex/sab 19:00 abertura dos portões, 20:00 palestra, 22:00 show; Dom: 16:00 abertura dos portões, 17:00 palestra, 19:00 show
Preços (cheios e promocionais): palestra e show: R$80,00; show: R$60,00combo 2 dias (palestras + shows): R$130,00 combo 3 dias (palestras + shows): R$160,00(estudantes e professores de rede pública pagam meia)
Capacidade de público: 5000
Classificação etária: 16 anos
Forma de pagamento: Cartões de crédito e débito aceitos para pagamento de ingresso:
FNAC – Barra (Todos os cartões)
Piraquê – Lagoa (Amex)
Modern Sound – Copacabana (Mastercard e Visa)
Bougainville – Tijuca (somente em dinheiro)
São Bento – Niterói (somente em dinheiro)
Três Pontos – Campo Grande (somente em dinheiro)
Alfa Brasil – Jacarepaguá (Visa)
Call Center (todos os cartões)
Internet (todos os cartões)
Funcionamento de bilheteria para vendas antecipadas e na hora: No dia do evento a partir das 12:00
Estacionamento: 10 reais
Manobrista: sim
Venda de Ingresso por site: www.ingressorapido.com.br http://201.77.198.54/ingressorapido.com.br/Evento.aspx?ID=7652
Pontos-de-venda de ingresso:
FNAC – Barra
Piraquê – Lagoa
Modern Sound – Copacabana
Bougainville – Tijuca
São Bento – Niterói
Três Pontos – Campo Grande
Alfa Brasil – Jacarepaguá

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

BASTIDORES DA POLÍTICA

O ambientalista Sérgio Ricardo recebeu um telefonema de Marina Silva. A ex-ministra está conversando com lideranças de todo o país sobre sua candidatura e já está articulando para as eleições de 2010. Sérgio está no PC do B.

Após o telefonema de Marina, Sérgio Ricardo recebeu outro telefonema do deputado André Lazaroni(ainda no PV), que não sabe por qual partido vira candidato. Segundo André, no PV é difícil ter legenda por conta de desafetos, mas o deputado garante que se reelege em qualquer partido.

Vinicius Cordeiro, presidente do PT do B, articula para seu partido ter candidatura própria ao governo do estado. Também está com o nome de um empresário, que está investindo, para ser candidato ao Senado pelo seu partido, colocando só um nome e deixando os candidatos livres para apoiarem um outro nome, que tudo indica ser o de Picciani. A chapa do PT do B virá completa e Vinicius garante: "Faremos três a quatro estaduais e um ou dois fedeirais".

Lindberg Farias esteve sondando o nome de Nilo Batista para ser seu vice.

Veronica Costa, que já exerceu dois mandatos e obteve quase trinta mil votos nas últimas eleições, porém ficou sem mandato por conta de uma multa eleitoral que deixou de pagar, virá candidata à deputada estadual pelo PMDB.





segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Não deu na GRANDE mídia...

FORA AS TROPAS DO HAITI


Ao contrário da CUFA - Central Única das Favelas, os MC's do hip hop e funk, bem como os movimentos sociais, não apoiam a ocupação no Haiti. Amanhã acontecerá no SINDPETRO, ás 18h, um evento em solidariedade ao povo Haitiano, contra a ocupação das tropas estrangeiras. Estarão presentes BNegão, Weelf (da Rocinha), Airá, APAFunk, entre outros, com apoio do MST, MTST, etc.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

BASTIDORES DA POLÍTICA

Não percam na quarta-feira o lançamento da coluna BASTIDORES DA POLÍTICA, que será publicada toda semana em meu blog. Depois de acompanhar durante um bom tempo a política, fazendo assessoria de imprensa, tendo trabalhado para uma das maiores "raposas" desse meio no Rio de Janeiro, pude ver, entender e aprender muita coisa...Não percam!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Deu na GRANDE mídia...

Jornal das favelas

O advogado Carlos Bruce Batista, filho do jurista Nilo Batista, vai ser colunista de funk no jornal da Agência de Notícias das Favelas, que sai em outubro. Terá 20 mil exemplares. Carlos chegou ao posto com currículo: sua monografia foi sobre o movimento funk no Rio.


Fonte: O GLOBO - SEGUNDO CADERNO - GENTE BOA - Joaquim Ferreira dos Santos com Cleo Guimarães, Fernanda Pontes e Maria Fortuna - 20 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

PLENÁRIA DOS MORADORES DE SANTA TERESA SOBRE A PRECARIEDADE E A INSEGURANÇA NO SERVIÇO DO BONDE

A AMAST convida para a PLENÀRIA DOS MORADRES na próxima 4ª feira, dia 19, às 19h, na Igreja Anglicana - rua Paschoal Carlos Magno, nº 95, ao lado do bar do Mineiro - para discutir as providências necessárias para restaurar a segurança do transporte por bondes no bairro e responsabilizar os gestores do sistema pelos sucessivos acidentes.

Reivindicações:
- Ajuda médico-hospitalar, psicológica e financeira às vítimas do acidente deste domingo, 16, e a suas famílias
- Instauração de inquérito policial na 7ª DP e inquérito judicial noMinistério Público para investigar as causas e responsabilidades neste acidente
- Retirada de circulação dos bondes modificados e realização de uma perícia independente
- Suspensão imediata do contrato firmado com a T-Trans para modificação tecnológica dos bondes
- Que o governo estadual venha a público assumir sua responsabilidade nesse lamentável acidente ocorrido domingo, com uma vítima fatal
- Liberação da verba prometida pelo governo do Estado para restauração dos
19 bondes tradicionais, na oficina do Guimarães

- Reintegração ao trabalho dos 36 operários da oficina do Guimarães demitidos em pela central Logística e forma arbitrária e irresponsável e cuja ausência compromete a manutenção e a segurança dos bondes

Em tempo:

O secretário estadual dos Transportes, Julio Lopes, comprometeu-se a enviar um representante - Sr. Fábio Tepedino - a Plenária





segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Não deu na GRANDE mídia...

ATO CONTRA CHOQUE DE ORDEM
Acontecerá amanhã em frente a prefeitura do Rio de Janeiro, ás 10h, um ato contra o Choque de Ordem. O evento está sendo organizado pela Frente Contra o Choque de Ordem, que estará contando com a participação de sem-tetos e camelôs indignados com o prefeito Eduardo Paes.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Deu na GRANDE mídia...

OAB na Justiça
O juiz federal Fábio César dos Santos Oliveira proibiu o presidente da OAB-RJ Wadih Damous, de publicar a coluna 'Recado do presidente' no jornal da entidade. A ação foi proposta pelo adversário de Damous na eleição, Lauro Schuch.
Fonte: Jornal O DIA - INFORME DO DIA - Fernando Molica com Marcelo Remígio - 14 de agosto de 2009

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

GRIPE SUÍNA - UMA PANDEMIA PREOCUPANTE


Há alguns dias atrás escrevi algo sobre a gripe suína, baseando-me em informações que acompanhava e em conversas que tinha com médicos, entre eles meu pai. No domingo, dia dos pais, estava conversando com o meu pai, médico há mais de trinta anos, que manifestou opinião contrária ao que já tinha dito: "Estamos com uma pandemia preocupante, podemos esperar coisas piores". Ele também me informou que os casos são mais preocupantes e letais em mulheres grávidas e crianças abaixo de um ano de idade. Depois disso, passei a observar mais atentamente os notíciarios e conversar com algumas pessoas sobre o assunto. Ontem pela manhã, recebi uma informação de uma moradora de Cascavel, no Paraná, que disse já ter sessenta mortes pelo vírus A(H1N1). Fiquei assustado e preocupado, pois a cidade tem um pouco mais de trezentos mil habitantes. Segundo minha fonte, os dados não estariam sendo repassados para não assustar. De noite veio uma confirmação. Várias matérias em emissoras davam conta que em Cascavel a situação estava mesmo caótica, porém o prefeito foi para a televisão dizer que era tudo invenção, provavelmente para não afastar investimentos, turistas ou coisa parecida! Penso que o nosso papel, de informar, tem que estar acima de qualquer interesse, ainda mais quando se fala da saúde da população! Fiquei extremamente irritado e chateado com o Alcaide de lá e se depender deste blog, vamos acompanhar e divulgar todos os dados que forem chegando até nós! Nosso compromisso tem que ser não só com a verdade, mas também com o bem estar de nosso próximo...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Não deu na GRANDE mídia...

PT do B TERÁ CANDIDATURA PRÓPRIA
Carlos Dias está deixando o PTB e se filiando ao PT do B com um grupo de vinte ex-candidatos, com isso ele está pleiteando uma vaga ao governo do estado do Rio pelo partido presidido por Vinicius Cordeiro, que também pretende lançar um nome ainda incerto para o Senado.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Deu na GRANDE mídia...

CHUMBO GROSSO

Ambientalistas encaminharam ao Ministério Público pedido de vistoria e embargo de dois armazéns do Porto do Rio. Segundo eles os galpões estocam cargas de chumbo destinadas à exportação e que colocam em risco trabalhadores e a Baía de Guanabara.

Fonte: Jornal O DIA - INFORME DO DIA - Fernando Molica com Marcelo Remígio - 07/08/2009

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

VENHA PARTICIPAR DE NOSSA CAMPANHA!

Prezados Amigos,

Nosso querido João Tancredo já esta de volta ao Rio de Janeiro. Entretanto, por recomendações médicas terá de ficar em repouso por certo período. Mais do que nunca nossa campanha está precisando de unidade. Nossos adversários estão espalhando inverdades sobre nossa candidatura, buscando dispersar nosso projeto. É preciso mostrar força em nossas atividades.

Portanto tod@s estão convocados a participar da TRIBUNA LIVRE DA CAMPANHA
06/08/2009 (amanhã) - Quinta-feira – 13h em frente ao TJ – Na Av. Antônio Carlos

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Jornalismo é arte!!

Por Antonio Vieira, presidente da ABJ
Antonio Vieira (*)
Um acadêmico resolveu descrever em um livro suas experiências no mundo damatemática. O fato é que morava em um país, onde para exercer a atividade,obrigatoriamente teria que possuir “Diploma de Escritor”. Impossibilitado, asolução foi escrever, verter para outra língua e publicar noestrangeiro. Lançado nestas circunstâncias o livro teve enorme sucesso,sendo, então, traduzido e editado em diversos países, inclusive no seu.
Afinal, para escrever deveríamos ter diploma? O que se esconde neste exército a favor do Diploma obrigatório?
Ao contextualizarem exaltando tal fonte como única indutora da ética, da capacitação: tropeçam feio, pior, nos próprios pés. Inacreditável, a pasmaceira em plena aldeia global, onde novas conectividades e tecnologias, dinamizam os conceitos, os formatos, os meios e modelos, quebrando paradigmas. Porque impedir que alguém escreva seja ou não profissional, se este é um dos princípios basilares da liberdade de expressão?
A intenção de vender a imagem de que o jornalismo é uma profissão essencialmente técnica é absurda, irreal. Fatos sociais ou políticos sempreterão a possibilidade jornalística de expor diversidade conceptiva etextual. Entendo o jornalismo como arte, nobre arte, conceitualmente livre, mesmo quando encerra equívocos interpretativos, faz parte da liberdade quese prega e que deve ser protegida. Escrever é a expressão de um dom: e tal condição não foi, não é, nunca será restrita apenas a diplomados.
Óbvio, nada temos contra o bom ensino, o valor do diploma, as boas faculdades, os bons docentes, muito pelo contrário, somos contra o que aí está, uma máquina de sonhos iludindo jovens. Aprendem pouco da realidade do mercado, das grandes redações, da liberdade restrita, dos interesses envolvidos. Nos espantamos com tantos arautos da Ética e lembramos do Cazuza, “sua piscina está cheia de ratos, suas palavras não correspondem aos fatos...”.
A grande imprensa é permeada pelo viés político, pelo interesse privado e muito poucas vezes pelo real interesse público. A mídia pública sofre ingerência política de toda ordem. A decisão do STF muito mais do que libertar o exercício do jornalismo libertou a criatividade e a arte no escrever. Cabe a nós exercer bem este papel.
Tivemos nossa experiência com a ditadura militar, basta! Herdamos um sindicalismo dos anos 40, viciado, casuísta, basta! Lutaremos contra as imposições absurdas de uma legislação perdida no tempo, que na verdade atua“contra” os profissionais como esclareceremos gradativamente.
O mundo transforma a relação patrão e empregado, no futuro seremos parceiros, frilas, surgem novos rumos e possibilidades. A Internet, a rede, são exemplos da liberdade transformadora, os blogueiros, sem lenço, documento ou diploma, estão pautando as notícias. O engraçado é que são eles a fonte da grande mídia.
Viva a arte de escrever! Viva a terceira onda! Viva o visionário Alvin Toffler, ele previu: os rápidos engolirão os lentos, o resto é conversa fiada.
*(*)Antonio Vieira é contabilista, administrador de empresas, com especialização em matemática financeira, jornalista “sem diploma” por amor a arte de escrever. Presidente da Associação Brasileira dos Jornalistas – ABJ- Entidade que associa jornalistas com e sem diploma.*

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Não deu na GRANDE mídia...

APOIO DE PESO PARA JOÃO TANCREDO
Lindberg Farias encontrou ontem Sérgio Ricardo, seu sub-secretário de Meio Ambiente, na feijoada da Estácio de Sá. Sérgio estava com o adesivo da campanha de João Tancredo, candidato à presidencia da OAB-RJ. Ao ver o adesivo, o prefeito de Nova Iguaçu afirmou: "Meu voto é dele!"

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Time is money...

Ontem fiquei extremamente irritado com uma pessoa que marcou um compromisso comigo e me deixou esperando por mais de uma hora. Além disso não teve sequer a consideração de me dar um telefonema. Para pessoas assim que acham que não tenho mais o que fazer, vou deixar esse incidente como exemplo! Para essa pessoa eu não tenho mais tempo e não atendo nem mais o telefonema dela! O tempo está passando e tenho muito para fazer para que minha agenda fique parada por uma hora sem uma satisfação!

E por falar em agenda, ontem estive no lançamento do livro dos RATOS DI VERSOS, que aconteceu no espaço Sérgio Porto. O evento foi muito concorrido e estiveram presentes poetas de todo o Rio de Janeiro, além de produtores de diversos eventos. Depois estive no Parada da Lapa. Fui convidado pelo Anderson Pomar, da BAND, que estava na produção do Fundo de Quintal. Foi um show maravilhoso. Encontrei com Sérgio Ricardo, sub-secretário de Meio Ambiente de Nova Iguaçu. Convidei ele para compor a nova diretoria da ANF. Estive também com o Alex, que estudou comigo no colégio Pedro Segundo e que agora está no grupo OS MORENOS.
Bom, como eu ia falando, em nossa sociedade capitalista...tempo é dinheiro!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Lançamento do livro dos RATOS DI VERSOS amanhã!

*Enquanto os RATOS percorrem os becos da Lapa em busca de nova toca para tocar o RATOS DI VERSOS, aproveitarão do elevado espírito de Maurição que convidou a ratatuia toda para ocuparem 30 minutos de uma seleta corja artística no CEP 20.000.

*Então quinta(amanhã) haverá um RATOS DI VERSOS no coração do CEP. Ou seja, a auto-gestão do RATOS DI VERSOS será testada fora do beco. Lá estaremos lançando o livro RATOS DI VERSOS*(uma coletânia com alguns dos representantes do movimentado movimento).

**RATOS DI VERSOS é uma entidade maior, é estado de espírito, é um mundo para se ver o modo.*

*RATO que é RATO não vai faltar!
Onde? É lá no Espaço Cultural Sérgio Porto*
Endereço: Rua Humaitá, 163 – Humaitá – Rio de Janeiro.
O evento é de 19hs até meia noite.

Convite de Dudu Pererê

terça-feira, 28 de julho de 2009

Prefeituras de 26 cidades do Norte do Paraná devem fechar as portas amanhã em protesto.


A reclamação é pela queda nos repasses federais do Fundo de Participação dos Municípios.

Murilo Battisti*

As prefeituras que compõe a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí, como Apucarana, Jandaia do Sul e Ivaiporã, vão paralisar os serviços municipais nessa quarta-feira. A manifestação contra a queda nas arrecadações do Fundo de Participação dos Municípios.

O corte nos repasses compromete o pagamento de despesas e o planejamento da prefeitura, principalmente em cidades menores. “Alguns municípios de pequeno porte dependem exclusivamente destas verbas”, afirma o prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira.

Segundo o prefeito João Carlos de Oliveira, no início do ano o Governo Federal repassou uma verba para compensar as perdas, mas não supriu as necessidades, principalmente nos municípios de pequeno porte que dependem exclusivamente dos recursos.

Para o prefeito de Apucarana, o Governo Federal deveria manter os valores repassados o ano passado para resolver o problema. “Ele [Governo] deveria pelo menos manter o que foi repassado em 2008. É preciso medidas suplementares para suprimir as defasagens do primeiro semestre”.

O protesto dos 26 municípios do Vale do Ivaí foi definido na sexta-feira e vai acontecer nessa quarta-feira. Apenas os serviços de saúde e educação devem funcionar normalmente.
*Jornalista

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Deu na GRANDE mídia...

MEDO NO BORÉL



Moradores do Morro do Borél andam preocupados com o fechamento dos Postos de Policiamento Comunitário que funcionavam nas favelas Casa Branca e Chácara do Céu. Temem a vota dos confrontos entre as diferentes faccões que dominam as comunidades.

Fonte: Jornal O DIA - INFORME DO DIA - Fernado Molica com Marcelo Remígio - 26 de julho de 2009

quarta-feira, 22 de julho de 2009

A ÚLTIMA CHAMADA PERDIDA

Uma das pessoas que mais aprendi a amar nesse mundo acaba de lançar um blog. Nos identificamos há alguns anos atrás depois que ela, curiosa como todo(a) jornalista, me descobriu, após ter lido o livro ABUSADO. Fui muito bem recepcionado por ela em São Paulo há alguns meses atrás. Nessa oportunidade ela estava na expectativa de conquistar o prêmio Abril de jornalismo, o que de fato veio a acontecer recentemente! Indico aqui o blog de minha amiga, a jornalista Ana Rita Martins - VERDADES E CHOCOLATE


O passado me assombrou ontem. Mais uma vez. Olhei para aquela chamada perdida e me perguntei o que aquela pessoa teria mais a dizer. De repente, refleti. E não compreendi porque eu ainda mantinha uma relação cordial, baseada em falar bobagem de vez em quando ao telefone e ouvir vômitos egóicos sobre a profissão. Me deu preguiça. Na verdade, o sentido de manter a diplomacia se esvaiu pelo fio do telefone. E não foi à toa. Comecei a pensar em qual é o valor da amizade se ela não passa por estender a mão quando uma pessoa precisa. Lembrei daqueles cinco meses de inferno, com a minha mãe no hospital, onde eu tentava me despedir dela e de uma parte de mim que seria enterrada na mesma cova. O fato é que eu esperava, no mínimo, uma preocupação genuína. E tudo que eu tive, naquele momento, foram perguntas banais a respeito das minhas companhias recentes.

Acho que estou ficando cada vez mais radical em relação ao meu tempo. Os segundos estão passando e não vejo mais significado em desperdiçá-los com médias, cordialidades falsas e afins. E, por isso, quando vi a ligação, decidi que seria a última vez que gastaria alguns minutos falando com aquela pessoa. A gente precisa saber cultivar o que nos reflete e nos engrandece de alguma forma nessa vida. Assim como precisamos podar aquilo que não faz mais diferença nenhuma. Dizem que jogar fora as coisas que não "usamos", abre espaço para novas energias na vida. Então eu resolvi tacar as coisas inúteis pela janela . Objetos, pessoas e ideias que não fazem mais sentido. Tu, tu, tu, tu...

terça-feira, 21 de julho de 2009

O TEMPO NÃO PARA...

Sexta estive na comemoração de setenta e nove anos da Gafieira Elite, tradicional casa de eventos e festas do Rio de Janeiro. Tradicional mesmo! Quem reencontrei por lá foi a socióloga Julita Lengruber, que também estava se divertindo.
Sábado fui na Carnavália, no hotel Paris. Uma festa que acontece mensalmente em lugares diferentes. Essa edição aconteceu nesse hotel...um lugar psicodélico! Encontrei por lá André Porto, velho conhecido do Viva Rio. Trabalhamos juntos há muitos anos atrás durante a campanha RIO DESARME-SE!
Domingo fiquei de cama...muito trabalho e agitação me deixaram com uma inflamação na garganta. Não, não é gripe suína! Inflamação na garganta, um pouco de febre de domingo para segunda, corpo mole...mas não é gripe suína! Aliás, não acredito que se deva ter tanto alarde para uma gripe que mate tanto quanto uma gripe comum. Fiquei de cama ontem me reestabelecendo e recebendo telefonemas e mensagens do dia do amigo...bom quando se está doente ficar recebendo mensagens, né?
Hoje, apesar de ainda não estar recuperado, não pude ficar em casa. Além de outros afazeres no centro do Rio, tenho uma reunião com integrantes do PT do B, e outra com o Anderson, que trabalha com o Sérgio Ricardo, sub-secretário de Meio Ambiente de Nova Iguaçu. Sem contar os afazeres da ANF, organização que prazeirosamente me dedico!
O TEMPO NÃO PARA...

domingo, 19 de julho de 2009

'Mudar o país', por Herbert de Souza, o Betinho


Vejam ao lado o VIDEO DA SEMANA com a fala de Betinho!


"Nós temos condições de mudar o país. Mas é preciso ter confiança em que essa mudança vai partir de nós. Ela não vai cair do céu. Ela não vai ser feita pelos outros para nós. Ela vai ser feita de nós para os outros. E isso é para mim uma convicção muito profunda. Se a nossa geração, se nós que estamos vivos ainda decidirmos mudar o país, nós vamos acabar com a fome e com a miséria, nós vamos fazer um país democrático. Eu tenho a absoluta convicção disso. Tem só um "se", e o "se" é você. Se você decidir fazer isso acontecer."

Herbert José de Souza, o Betinho (1935-1997)


sexta-feira, 17 de julho de 2009

Não deu na GRANDE mídia...

VINTE E SETE ANOS DE CIRCO VOADOR
Maria Juça, a produtora do Circo Voador, comemorou ontem seu aniversário com Luiz Melodia, Bateria da Estácio de Sá e Baia. A casa estava lotada e diversas personalidades estavam lá para prestigiá-la. Juça revelou que dia 23 de outubro acontecerá outro aniversário...são vinte e sete anos que ela está à frente do Circo Voador!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Deu na GRANDE mídia...

Flagrante na Lapa
O cineasta Vladimir Seixas enviou para o site do Festival do Minuto um flagrante feito na Lapa. Dois travestis que levaram um calote deixam o cliente pelado na rua: as roupas e os sapatos viraram pagamento pelo serviços prestados.
Fonte: Jornal O DIA - INFORME DO DIA - Fernado Molica com Marcelo Remígio - 15 de julho de 2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

DÉBORA FRANCO LERRER

Ontem conversei com a jornalista Debora Lerrer pelo telefone. Fiquei muito feliz quando ela colocou seu curriculum à disposição para o Curso de Formação de Agente Comunitário de Comunicação. Ela escreve muito bem e em breve estará dando oficinas para os futuros correspondentes da ANF! Segue para apreciação de vocês um texto do blog dela.


Cinematografia indígena e os debates sobre o Brasil

Neste último domingo, dia 12 de julho se encerrou a mostra audiovisual "Primeiros Povos", no Centro Cultural da Caixa Econômica Federal no Rio. O filme de encerramento foi um belíssimo documentário sobre Mário Juruna, o único deputado federal indígena que o Brasil elegeu até hoje, eleito pelos cariocas, ainda durante a ditadura.

Durante os 15 dias em que fiquei sabendo por acaso da mostra, procurei me programar para assisti-la e fui brindada por filmes belíssimos. Documentários feitos por brancos, por indígenas. Filmes de ficção, baseados em fatos reais....
Na última sessão, somente cerca de dez pessoas assistiam ao filme sobre Juruna, de Armando Lacerda, jornalista que fez questão de abrir a palavra para perguntas da platéia.

Estabeleceu-se um diálogo rico e revelador. Alguns espectadores estavam inconformados com a divulgação tacanha de uma mostra tão importante como essa. Uma francesa criticou as pouquíssimas páginas de livros escolares dedicadas aos povos indígenas no Brasil.

Sem entrevista com Juruna, que já andava muito doente com a diabetes que lhe levou embora, a memória deste grande personagem brasileiro é lembrada neste filme por seus parentes.Seu pai, seu filho, primos. A fotografia é belíssima. Os rostos filmados com textura. Os vincos. As cores das pinturas. As expressões dos xavantes. Chegamos à conclusão que uanto mais isoladas as aldeias, mais vida natural, mais os indígenas são saudáveis, belos, livres, dignos.

Mais perto da civilização branca, mais macarrão e, portanto, epidemia de diabetes.

O pai de Juruna, ainda vivo, mantém-se como seus ancestrais. É crítico de quem se aproxima muito da sedutora cultura dos brancos. E é saudável. Forte.

Mas como as imagens dos parentes têm como pano de fundo os discursos de Juruna na Câmara Federal, um dos espectadores fez a pergunta cabal: cadê as falas do Juruna? como podemos ter acesso a elas? Por que não usou mais?

Pois bem, o diretor explicou que dois picaretas contumazes da nossa Câmara Federal faziam questão de discordar do que Juruna falava e ele, sem experiência, não pedia para publicar. Resultado: pouquíssimas falas do nosso único deputado indígena foram publicadas nos Anais do Congresso Nacional! Elas estão registradas, mas não estão publicadas!!!!

Pelo que entendi, para ter acesso a elas, as coisas não são portanto, fáceis, como seriam se todas os seus discursos tivessem sido publicados.

Ou seja, os dois "nobres" deputados, um de nome japonês, que infelizmente não guardei, faziam questão de impedir isso. Manobras regimentais para apagar com uma memória, com a presença do Juruna naquela "Casa". Isso me fez lembrar as criminosas manobras perpetradas pelo "Centrão" durante a Constituinte de 1988 para enterrar a reforma agrária. A coisa foi bem pesada e está bem relatada em livro do saudoso José Gomes da Silva. É de deixar os cabelos e pé. No caso da reforma agrária, os caras do Centrão nem mediram esforços: feriram o regimento e mandaram ver.... passando por cima de figuras que tentaram segurar as pontas, como o Severo Gomes, e sobretudo, da vontade popular que na época havia conseguido 1 milhão de assinaturas para enfim dividir os latifúndios do Brasil...

Mas é isso, a sina dos povos indígenas, a sina dos posseiros, dos sem-terra e dos quilombolas. Eles sempre tentam de qualquer jeito apagar de alguma maneira a memória e com a visibilidade dessas demandas.

Filmes como o "Serra da Desordem", "Terra Vermelha", retratam bem o outro lado os interessados nesse silenciamento: fazendeiros truculentos, criminosos. Um Estado frágil para fazer valer os direitos desses povos que são de fato os verdadeiros brasileiros de quatro costados.

No fim das contas, toda a questão da terra no Brasil passa pelo reconhecimento do direito ancestral de posse, de todos esses povos. Mesmo os sem-terra, que originalmente entram em uma terra improdutiva, geralmente tiveram seus ancestrais, seus parentes expulsos, seja economicamente ou à bala, de suas roças há algum tempo atrás.

O monopólio da terra no Brasil é usualmente fruto de crimes de grilagem. Isso rola no país desde a fatídica Lei de Terras de 1850. O problema é que quem fez o grilo já não está mais na terra, passou ela adiante, e o atual dono apresenta um "papel" provando sua propriedade.

Independente do papel, é é a posse que deveria valer. Em todos os casos. E, como em muitos países europeus,deveria haver limite para o tamanho das propriedades para que todos, literalmente todos os brasileiros, tivessem direito de ter um naco de terra para fazer dela o que bem entender, desde que respeitando a legislação ambiental, trabalhista e a função social da propriedade....

O fato de uma mostra como essa não ter tido repercussão e filmes como o "Juruna, o espírito da floresta", "Serra da Desordem" e "Terra Vermelha" não terem sido objeto de debates públicos intensos, quando foram lançados, até mesmo por suas qualidades estéticas, demonstra que a permanência de uma estrutura fundiária injusta no Brasil é produto do fato de que seus jornalistas, pensadores e intelectuais, os que produzem os debates públicos, não usam seus espaços de expressão para debater filmes como esses. Cultura é debate. Perto dos filmes anódinos que o Brasil vem lançando recentemente, podemos considerar que o pano de fundo de toda a tragédia agrária brasileira é a ignorância de setores influentes desta sociedade. E essa ignorância provavelmente é produzida conscientemente pelos grupos interessados de sempre na manutenção desse silenciamento e dessa ordem social injusta, tanto é que, lá pelos idos da ditadura, se organizaram para que as falas do Juruna não fossem devidamente publicadas nos Anais do Congresso Nacional.


Fonte: Fazendo correr o risco

Comunidade da DÉBORA FRANCO LERRER no ORKUT.

terça-feira, 14 de julho de 2009

DIMINUTA CRÍTICA DE UM DRAMA

MORTE DE CRIANÇA É MATÉRIA PARA O BRASIL...
Mais uma vez lidamos com a invasão midiática em nossas vidas, com fatos dramáticos que nem sempre deveriam ser tão devassados com ocorrem. Que a mídia falada ou escrita cumpre um papel social não se discute, mas o que deve ser motivo de reflexão - como ocorre em alguns espaços sérios, a exemplo do programa Observatório da Imprensa, da TV Brasil - é o aprofundamento pressionador dos telejornais, como os jornais da Rede Globo, o Fantásico, Brasil Urgente e tantos outros de qualidade altamente duvidosa, que direcionam visivelmente a interpretação dos fatos, para um público resignado, nem sempre atento as mensages subliminares e já conquistado por estes brados de vingança medieval (travestidos de justiça).

A pequena Rita de Cassia, de 5 anos, que, segundo notícias veiculadas (inclusive pelas imagens da câmera), jogou-se pela janela, resultou na prisão de Gilson e Fátima, seus pais, pelo argumento, do delegado, de que seriam os responsáveis. O crime, segundo o delegado, é o previsto no art. 133 do Código penal, denominado "Abandono de incapaz" que descreve a seguinte conduta: abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono: pena: detenção de 6 a 3 anos. Se resulta morte: reclusão de 4 a 12 anos.

Após intervenção dos advogados dos pais, nesta data, foi concedia a liberdade aos mesmos, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Merece ampla atenção a dinâmica dos fatos transcorrida até o momento, pois a notícia deste evento suscitou a lembrança de outros fatos semelhantes, como é claro o da menina Isabela Nardoni. Contudo, neste restou mais fácil imprimir uma responsabilidade aos pais, coisa que não se efetivou facilmente nos corredores e arredores da "Justiça". Porém, o que significa uma morte de uma criança, com cinco anos de idade, para um família inteira? Uma tragédia ou um evento para a justiça? Certamente que inicialmente será uma tragédia familiar, e consequentemente, havendo indícios de vontade ou negligência, a responsabilização pela ocorrência do fato, por parte dos órgãos estatais. Mas, parece que tais aspectos inverteram-se absolutamente, deixando de ser uma corrosão superdimencionada na família, para ser mais um caso de "polícia". Todavia, se ainda for preciso conduzir desta forma os fatos, certamente por uma pressão midiática, travestida no simples dever de informar a sociedade, que seja feita com prudência e profissionalismo.

Resulta, pois, que o fato seja PERFEITAMENTE ENQUADRADO AO TIPO PENAL, isto é, ao modelo abstrato de crime, para que, de início, seja procedida a reação de acordo com os princípios fundamentais do Direito Repressivo Penal. Assim, somente por esta tendência legalista poderíamos, possivelmente feito pelos advogados, questionar a decisão do delegado, de solicitar, imediatamente, a prisão dos pais, vez que o crime, se é que ocorreu algum, segundo o entendimento questionável do delegado, e imputado aos mesmos, foi o já citado Abandono de Incapaz. Mas, para falarmos em crime é preciso analisar, de total início, da conduta realizada. A conduta dos pais pode, para fins de prisão de alguém que acabou de perder a filha, ser considerada ABANDONO? Por que não o crime de "expor a perigo", conforme o art. 132? Ou mesmo o homicídio culposo? Por que as penas são baixas, comparadas as de outros crimes, e portanto poderiam ser rejeitadas pelos tribunais televisivos?

O dicionário nos auxilia definindo que esta expressão significa: ato ou efeito de abandonar. Estado ou condição de quem ou do que está abandonado, largado...Deveríamos realmente indagar: os pais ABANDONARAM a filha, dentro de casa, temporariamente...? Não parece-nos contraditório afirmar que alguém foi abandonado dentro da própria casa, por um curto espaço de tempo? Seria este mesmo o crime praticado, se é que realmente houve um crime? Confundiu-se o dever profissional com a necessidade de atender algum apelo social, considerando os tumultos processuais do caso Isabela Nardoni?

São questões que precisariam ser pensadas, sem o calor emocional ou institucional de um canal de televisão, para que a decisão de solicitação de prisão ocorresse com mais segurança e coerência. Sem falar em qualquer postura mais humana ou compadecida, que também poderia ser levada em consideração. Mas, se estas não são hipóteses razoáveis, que o delegado realize suas ações com mais rigor técnico, demonstrando que conhece bem a matéria, e que não se desloca de acordo com os empurrões da leiga mídia.

Sejamos, então, mais atentos aos termos que usamos, pois, em vários casos, a linguagem deixa de ser apenas um símbolo, uma roupagem, para se transformar na justificativa de uma prisão, um sofrimento maior...dor, muita dor! A prudência setorna a rainha da coerência.

Aderlan Crespo
Advogado Criminalista e professor de Direito Penal
Autor do livro "Curso de criminologia - As relações políticas e jurídicas sobre o crime"

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Jantar de apoio à candidatura de João Tancredo para presidente da OAB-RJ


Participem da comunidade de apoio à João Tancredo no orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=91016138



domingo, 12 de julho de 2009

FILHOS DO REI - O REENCONTRO



Estive agora pela manhã na IBMM - Igreja Batista Missionária do Maracanã, de onde fui membro e missionário durante muitos anos. Fui convidado pelo meu irmão Miguel Nikolaevsky, que está morando em Israel há quatorze anos. O tema de sua pregação foi MISSÕES COM RESPONSABILIDADE, utilizando o texto de Mateus, capitulo 9, versos de 36 à 38. O irmão de Miguel, o Guilherme, foi missionário também no Santa Marta, na época que eu trabalhava lá. Miguel contou de quando saiu daqui com sua esposa Cristina, cada um com uma mala e como sua vida prosperou pelo fato de investir em Missões. Contou que é proibido a evangelização em Israel e que pessoas são presas pelo simples fato de evangelizar. Disse também que trabalhou durante um tempo na polícia de Israel, quando teve muita oportunidade de falar de Jesus através de sua vida. A frase que me chamou atenção durante sua fala foi: "Em Missões não trabalhamos com números, mas lidamos com almas!"




Eu, Miguel, Marcus Vinicius, Alexandre Magno, Fernando Stefanino, Julio Libano, Marcos Romão e Sérgio Silveira, fazíamos parte do Ministério Filhos do Rei. Foi bom rever esse irmão que não via há muitos anos!

Vejam as fotos do culto de hoje no perfil do DIÁRIO ANDRÉ FERNANDES no orkut.

sábado, 11 de julho de 2009

NOTA DE FALECIMENTO

Faleceu na madrugada de hoje, com sessenta e dois anos de idade, Leila Maria Gomes de Souza, minha tia, irmã do meu pai. Ela estava com câncer no pulmão, com outros orgãos comprometidos. O motivo do câncer foi o cigarro! O enterro será hoje ás 17hs no cemitério do Caju.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

COMUNIDADES DA BAIXADA BENEFICIADAS

Sérgio Cabral inspeciona a maior obra desde a fundação do Estado do Rio de Janeiro


O Governador Sérgio Cabral visitou ontem, em Nova Iguaçu, o que vai ser a maior obra que o Estado do Rio de Janeiro está fazendo desde sua criação em 1975. O valor destinado para a construção é de 965 milhões de reais. A execução está sob a responsabilidade conjuntas do DER-RJ(Departameno de Estradas e Rodagens) e da Secretaria Estadual de Obras, que dividiram em quatro lotes as frentes de serviços para a execução do Arco. Entre os municípios que serão atravessados estão: Itaboraí, Guapimirim, Magé, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Japeri, Seropédica e Itaguaí. O projeto vai gerar dois mil empregos e está com a conclusão prevista para dezembro de 2010.


Acompanhando o Governador estavam o Vice-Governador e Secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, o presidente da ALERJ, Jorge Picianni, além de prefeitos, deputados estaduais e federais. Durante a explanação o Vice-Governador se dirigiu ao presidente da ALERJ como "nosso Senador", referindo-se à candidatura de Picciani ao Senado Federal.



Apesar de abraçar e conversar rapidamente com Sérgio Cabral no final do evento, Fernando Cid, Secretário de Meio Ambiente de Nova Iguaçu, chegou cedo e reclamou que a sua Secretaria não estava participando do processo. A ausência do prefeito do município onde o evento estava acontecendo também foi sentida.




O presidente da associação de moradores do bairro Amaral, Rogério dos Santos, reclamou acerca das indenizações: "as casas sem estrutura estão recebendo a mesma indenização que as de melhor estrutura". Rogério também reclamou da iluminação do local. A esperança dos moradores é que tudo melhore com as obras.


O subsecretário executivo de obras, Hudson Braga, esclareceu que as reclamações que estavam sendo feitas eram infundadas, já que aconteceram várias audiências públicas, com a participação das comunidades e entidades representativas. Também afirmou que nenhuma arvore, das 80 mil que serão retiradas, deixarão de serem catalogadas e ainda que, serão replantadas dois milhões de arvores como compensação. Quanto aos animais que forem encontrados, estes serão levados para o CETAS - Centro de Triagem de Animais Silvestres.




Após a apresentação de um video, mostrando como seria a obra em cada lote, com explanação de seu Vice, o Governador concedeu entrevista e disse que "os políticos falaram durante 36 anos do arco rodoviário(referindo-se aos ex-governadores), quando assumimos pensamos que tivesse alguma coisa pronta e não tinha nada. Tivemos que fazer todo o projeto." Disse mais: "Essa obra muda a cara da baixada." "Nós sonhamos e fizemos o projeto!" Sérgio Cabral também foi questionado sobre a mudança no comando da PM e disse que "o objetivo da PM é policiamento ostensivo, a polícia não pode ter uma visão aquartelada, ela tem que estar na rua!"



Fonte: ANF - Agência de Notícias das Favelas - www.anf.org.br





sábado, 4 de julho de 2009

Cinco anos de ocupação militar no Haiti; qual é a estratégia?

Haiti, junho de 2009
No dia 01 de junho do ano de 2004 após uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas que violava uma vez mais as regras do direito internacional, iniciava oficialmente uma nova ocupação militar no Haiti. Coincidentemente, o Conselho encarregou as forças armadas brasileiras de coordenar esta ocupação.
Para refletir sobre este episódio que cumpre cinco anos neste mês, devemos retornar pelo menos à história recente do país e suas crises estruturais. Farei isso como introdução, e como conclusão, abordarei as questões conjunturais.
A sociedade haitiana vive três graves crises estruturais. A crise ambiental, a crise agrária e a crise política.
O meio rural haitiano, como todo o país, é muito pobre. 65% da população de aproximadamente nove milhões é camponesa e vive extremas dificuldades. Primeiramente, o meio rural vivencia o problema da terra. A maioria dos camponeses tem pouquíssima terra e na maioria dos casos não possuem nenhuma qualidade detitulação e regra para seu uso. Há, portanto, um natural desinteresse pelo uso e pela conservação da mesma. Por outro lado, a crise ambiental se agrava cada vez mais devido ao uso intensivo de tecnologias nocivas ao meio ambiente e ao consumo intensivo de carvão que é utilizado em 70% das cozinhas do país. Em todo o território restam apenas 3% de cobertura florestal nativa. Além disso, o meio rura lvive uma crise econômica muito grave. As políticas neoliberais e o livre comércio estão destruindo a capacidade produtiva do país. Em 1970 o país produzia praticamente 90% de sua demanda alimentar. Atualmente importa-se cerca de 55% de todos os gêneros alimentícios consumidos. Vale dizer, por último, que a instabilidade política no Haiti não é algo recente. A explicação básica para esse fenômeno está na história contemporânea do país, para não retomar à época da independência de 1804 e a guerra contra o exército de Napoleão. Vamos olhar rapidamente para os últimos cem anos. De 1915 a 1934 uma ocupação militar norteamericana gerou enormes batalhas de resistência contra o estrangeiro invasor. De1957 a 1986 uma ditadura militar absolutamente comandada pelos Estados Unidos calouas vozes haitianas. O sobrenome “Duvalier” (Jean Jacques Duvalier e seu filho Jean Claud Duvalier governaram Haiti nesse período) não podia nem se quer ser pronunciado em público. O temor era enorme. 30 mil comunistas foram mortos. 10 mil por ano foi a média. Em setembro de 1991, após a queda do legítimo presidente eleito por um forte movimento de massas, Jean Bertran Aristides, um golpe militar violentíssimo efetivado por militares dos Estados Unidos calou o país por mais 3 anos. Em 1994 uma segunda ocupação militar norteamericana se instalou no país. Fala-se em quatro mil mortos mais 12 mil militantes sociais induzidos a migrarem para os Estados Unidos.
A última ocupação militar efetivada a partir do golpe de Estado que derrubou uma vez mais o governo de Jean Bertran Aristides é comandada pelo Brasil. A Missão das Nações Unidas para a estabilização do Haiti, MINUSTAH, é formada por 36países. No entanto a presença massiva, na formação do contingente de aproximadamente 8 mil militares, é latino americana.
Nos primeiros dois anos de ocupação militar a MINUSTAH realmente se confrontou com grupos armados e de seqüestradores que se escondiam em bairros pobrese representavam de fato uma ameaça à sociedade. Esses grupos foram eliminados ou presos. A MINUSTAH cumpria um de seus papéis. Estabilizar o país frente às ameaças das “gangues”. Lamentavelmente a MINUSTAH não se importou em eliminar ou prender os chefes do grupo para militar que patrocinado pela CIA iniciou o processo de desestabilização do governo Aristides no final de 2003 e inicio de 2004.
Depois de constatarmos todos os problemas sociais que se estabelecem sobre a estrutura da sociedade haitiana e refletidos no cotidiano deste país, percebemos que as Nações Unidas através da MINUSTAH cumpre um papel vergonhoso. A ocupação militar não ajuda resolver os verdadeiros problemas da sociedade. A grande pergunta que devemos fazer aos governos dos países que mantêm seus militares nesse país é; Que interesses a MINUSTAH realmente defende e o que tem sido feito para ajudar o Haiti a sair de suas crises estruturais?
O Haiti deverá ser ocupado por professores, por agrônomos comprometidos, por navios de combustível, por médicos, por escolas, por viveiros de reflorestação... Lamentavelmente até o momento o Brasil e nenhum outro país“ocupante” há demonstrado exemplos exitosos em termos de reconstrução estrutural deste país. Necessitamos uma mudança na estratégia de intervenção internacional. Esta, deverá ir ao encontro das necessidades efetivas da população. Sigamos o exemplo de Cuba, da Venezuela e da Via Campesina que estaremos no caminho correto.
Jose Luis Patrola, Professor de história, membro do MST e coordenador da brigada de cooperação entre aVia Campesina Brasil e organizações camponesas haitianas

Deu na GRANDE mídia...

DIREITO À MORADIA
Ação civil publica impetrada pela Defensoria Pública garantiu uma liminar em favor das 20 famílias que ocuparam um prédio na Rua Mem de Sá, no Centro do Rio. A Justiça determinou que o governo do estado e a prefeitura concedam auxilio-aluguel até que elas sejam comtempladas com novas moradias através de programas habitacionais.
O não-cumprimento é passivel de multa de R$500 reais por mês, por família. Ainda cabe recurso. O grupo ocupou o prédio do INSS após ter sido despejado de outra invasão na Rua Gomes Freire.
Fonte: Jornal O DIA - Informe do dia - Marcelo Remígio (interino) com Daniella Cadavez - 04/07/2009

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Cascavel teme gripe suína

Antonio Sérgio, diretor de operações da Defesa Civil de Cascavel

Nesse exato momento a Defesa Civil de Cascavel (Paraná) está na rodoviária da cidade atuando para evitar a proliferação do vírus A(H1N1). Um caso já foi detectado no município, que teme o crescimento da gripe, já que Cascavel é local de passagem dos ônibus provenientes de Foz do Iguaçú, que faz fronteira com a Argentina.


Ônibus vindo de Foz do Iguaçu é inspecionado pela Defesa Civil

BLOG DAS OCUPAÇÕES

Apesar de não estar no Rio, estou acompanhando as movimentações do que está acontecendo. A novidade que tenho é o blog que acaba de ser lançado pelo pessoal da ocupação do número 510 da rua Gomes Freire, que se deslocaram por causa de um incêndio que ocorreu lá, para o número 234 da rua Mem de Sá. Depois de despejados da Mem de Sá, na sexta, com crianças e mulheres grávidas, eles acamparam em frente a sede do INSS, onde estão até o momento. Existe uma possibilidade de acompanhar o que está sendo postado no blog, para isso basta entrar no canto superior direito e se cadastrar...eu já me cadastrei, falta você!

Blog Guerreiros do 234: http://ocupaguerreiros510.blogspot.com/

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Já está tudo bem!

Quero agradecer à todas as pessoas que se preocuparam, se disponibilizaram e estão orando pela minha filha. Ela operou ontem e já passa bem! Hoje pela manhã, bem cedo, estive com ela que já se recupera. Já quer desenhar, brincar no parquinho, etc...
Tive apoios importantes desde que recebi a notícia da operação de minha filha e ainda estou recebendo e-mails e mensagens de amigos próximos e distantes. Muito obrigado mesmo!
Vou passar a noite de hoje com ela no hospital para que a mãe dela, que está muito cansada segurando a onda desde domingo, possa descansar um pouco. Segunda-feira estarei de voltando para o Rio...
Amanhã vou publicar mais informações sobre o pessoal das ocupações que estive registrando na última semana. O vídeo da truculência da polícia para com os estudantes que apoiavam a ocupação, já passou de quinhentas exibições no youtube!

terça-feira, 30 de junho de 2009

EMERGÊNCIA!

Ontem pela manhã recebi um comunicado que minha filha mais nova está internada. Pela noite fiquei sabendo que era apendicite! Estou muito preocupado e devo estar me deslocando para o Paraná para estar com ela, que tem só seis aninhos...já não vejo ela desde dezembro! Agradeço aos amigos e parceiros que estão me apoiando e peço orações, já que ela terá provavelmente, que passar por uma cirurgia. Meu pai, que é médico, acabou de me falar que é uma cirurgia não muito complicada, porém quem é pai, deve saber o que estar longe quando um(a) filho(a) está hospitalizado.

Devo estar um pouco "fora do ar" nas próximas horas, aguardem notícias...
Muito obrigado!

domingo, 28 de junho de 2009

A FALÊNCIA DO ESTADO



Foto: Talys Gonçalves




Foto: Talys Gonçalves


Quinta-feira: O Estado desocupa da forma mais pacífica possível o prédio do número 510, da Rua Gomes Freire, se não fosse o chefe de gabinete do sub-prefeito da área, levar no fim do dia, um dos ocupantes para a delegacia. Eu mesmo fui até lá, porque esse funcionário da prefeitura, durante a manhã disse uma frase para um dos ocupantes que registrei: " Tá falando de mais, tá querendo dar uma volta na delegacia..." Minha surpresa quando cheguei na quinta delegacia policial: o mesmo funcionário estava lá, acusando um outro ocupante de desacato.




TOTALMENTE DESNECESSÁRIA A ATITUDE DELE!
Foto: Talys Gonçalves


Foto: Talys Gonçalves


Sexta-feira: Dez horas da manhã, chego com o fotógrafo Talys Gonçalves na ocupação do número 234, da rua Mem de Sá. A situação era tensa! Tentativas de negociação, Polícias Federal e Militar, toda a imprensa do Rio, Defensoria Pública, militantes de organizações populares e estudantes. A PM teve, mais uma vez, uma postura não só arbitrária, como ilegal. De acordo com Maria Lúcia, defensora pública, para a polícia do estado entrar em ação, segundo a lei, deveria ter a presença do Conselho Tutelar, já que dentro da ocupação estavam várias famílias com crianças. A polícia utilizou-se então de grande truculência, com cacetadas, gás pimenta, bombas de efeito moral, para retirar o pessoal de apoio, que fazia uma corrente humana em frente ao prédio do INSS abandonado há vinte anos!


Foto: Talys Gonçalves


Foto: Talys Gonçalves

Abaixo o texto de uma pessoa que foi detida no confronto desnecessário com a PM:


GUERREIROS (AS) DO 234


Rio, sexta-feira, 26 de junho de 2009. Meio-dia, aproximadamente.

(Assim chamou-se a vitoriosa ocupação da Mem de Sá, e se dizemos vitoriosa, mesmo desalojada, é porque em tempo algum a estupidez venceu as flores).

Bombas de efeito imoral... Coturnos e cassetetes.. . Spray... Meu rosto vermelho de ódio e pimenta! Tanta força bruta, pouco direito, pouca educação... Ordem para os pobres, progresso para os ricos!, alguém já deve ter dito isso antes ... A constituição rasgada diante dos nossos olhos, a truculência policial desfilando na avenida..., Sete de setembro? Não, despejo. Cacos de direitos humanos pelo chão... Falou-se em cumprimento da lei, mas cumprimento da lei não implica em humilhação e tortura, e se a lei não serve ao povo, e se o povo é a maioria, ora, então de que serve a lei? Era mais que “dever” aquilo, era perversão mesmo, fetiche... Aqueles homens (?) se realizavam em sua violência... Alguns riam... Risos.

Crianças cantavam... Cantavam alegremente... Cantavam loucamente... E o desespero se misturava ao amor... Cantavam palavras de ordem, cantavam o hino nacional, e também canções religiosas.. . Que importa?! As crianças cantavam, e cantando se formavam numa autêntica Educação para a democracia! De maneira irônica e mesmo heróica os princípios políticos proclamados na LDB se cumpriam, crianças sem casa e talvez sem escola, mas não sem educação.

Sim, aquilo era Educação popular, um processo genuíno de formação política das classes populares, um ato educativo, pedagógico mesmo. E formando-os, também nos formávamos. Educação com o povo, educação popular.

Agora, detidos e transportados como animais na traseira de um Camburão, dividindo um espaço ínfimo, quase sufocados, no auge do nosso sofrimento, o companheiro Vlad. voltou-me os olhos úmidos e sorrindo, perguntou:

- Como vai a vida, companheiro? Está amando?
- Sim, amo, - respondi - mas não vou bem na faculdade...

E rimos, e assim sublimamos o sofrimento. A luta política é antes uma forma de ressignificar o sofrimento humano. O Vlad. pensou que morreríamos (porque a viatura tomara um destino diferente do informado), eu só queria sair dali, mesmo que fosse para isso - estava sufocando e àquela altura me concentrava em respirar. Em certo ponto daquele passeio bizarro, disse-lhe: - É só se concentrar, companheiro, concentre-se. .. Nossa companheira, no banco da frente, discutia firme e serena com o policial, e foi chamada de safada e palhaça por ele... Lá de trás, tivemos que ouvir isso em silêncio... A companheira E. continuava contestando e resistia bravamente. Minutos antes, num gesto de paixão e desprendimento, a companheira D. lançara de volta um jarro de mágoas que um soldado romano havia atirado em nós, e o jarro enfumaçava a rua... E era como um incenso, incenso de repressão...

Em certa altura da Batalha, tive a impressão de que a repressão do estado pesa de forma mais contundente sobre aqueles que têm a pele mais escura, ou menos clara, como queiram... Ouvi relatos da companheira G. voando pelos ares, enquanto eu era “conduzido” (recebendo uma “gravata”) com o corpo dobrado para frente, como em gesto de obediência e submissão... Não houve ofensa racial, de fato, mas houve tratamento racial; ali eu fui, sem dúvida, um escravo sendo capturado por um capitão do mato. O meu Black voava pelo ar, de pé para a luta. Vale dizer que aquela ocupação era negra. Neste país, o poder senti-se mais a vontade para se exercer sobre os não-brancos. Estávamos ali, e pessoas brancas e de belos olhos também lutavam e resistiam bravamente, e sofriam, e eram esmagados... E havia beleza e horror naquilo tudo!

Sim, esmagados em plena a democracia, a ditadura continua para os pobres em geral e para os negros em específico.

Por fim chegamos, e após uma eternidade saímos. E quando saímos tocava em algum canto da cidade uma canção do Bob Dylan, e sabíamos então que estávamos livres... Livres agora... Abraçamo-nos todos e todas, durante todo processo amparados por um bravo advogado, o companheiro e Dr. A.P, homem de meia-idade que trazia nos olhos o brilho vivo da ideologia, e animados pelo encorajamento de outros lutadores e lutadoras. (E enquanto isso ocorria, muitos outros continuaram na praça de guerra, acompanhando, registrando e orientando todo o processo) Demos mais um passo em liberdade, e derrepente era preciso continuar a luta, a luta continua, alguém diria, havia inúmeras famílias desalojadas. .. Era preciso ainda ocupar e resistir!


R.Q.


P.S. Não participei organicamente do processo desta ocupação, nem posso me considerar diretamente engajado neste movimento. Somente compareci ao ato em solidariedade a causa, e neste sentido aproveito para manifestar o meu amor e respeito não somente às famílias ocupadas, mas a todos os companheiros e companheiras que efetivamente constroem esta luta no cotidiano das ocupações sem-teto do Rio de janeiro. O movimento estudantil tem muito a aprender com as ruas...

Após a leitura desse texto, termino aqui meu relato, com lágrimas nos olhos, de como foram alguns momentos da minha semana... Ainda acredito em um mundo melhor!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Informações sobre PT do B e Vinicius Cordeiro

Desde ontem estou sabendo da cassação do diploma da vereadora Carminha Jerominho(PTdoB). Aos colegas jornalistas esclareço que sou assessor de imprensa do presidente do PTdoB, Vinicius Cordeiro, e não de Carminha, apesar dela ser do partido do Vinicius. Portanto indico aos colegas da imprensa o blog do Vinicius Cordeiro, que está com todas as informações sobre o fato ocorrido, além de servir como fonte de informação sobre o partido e as atividades do presidente do mesmo.
Indico também o twitter do Vinicius que acabou de ser criado para manter a mídia e eleitores informados sobre suas atividades!
Blog do Vinicius Cordeiro: http://www.viniciuscordeiro.zip.net/
Twitter do Vinicius Cordeiro: www.twitter.com/viniciusptdob
Em tempo, ainda informo que, Vinicius assumirá a Coordenadoria Especial de Promoção Humana na prefeitura do Rio de Janeiro!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Deu na GRANDE mídia...

CORRESPONDENTES NAS FAVELAS
A Agência de Notícias das Favelas busca estudantes de jornalismo que queiram trabalhar como correspondentes em suas comunidades. A ANF identificou que, com o PROUNI, aumentou o número de universitários nas favelas. Contatos pelo e-mail jornalismo@anf.org.br.

Fonte: Jornal O DIA - INFORME O DIA - Fernando Molica com Daniella Cadavez e Marcelo Remígio - 22 de junho de 2009

domingo, 21 de junho de 2009

Pequena ode lírica à (ainda verde) Cidade Canção



Nunca vi cidade mais linda

e tão jovem! Tão propícia à arte
que seus músicos e poetas
lhe estendem o chapéu na mão!

Nela, as flores são mais flores
e as pedras são muito mais pedras!
Casimiro ou João Cabral
pouco importa, é tudo igual!

(Desde que não se introduza
a palavra fezes no poema.)

Nem a Carlos Drummond de Andrade
a lhe dever ficamos nós.
Se cá a flor não rompe o asfalto
na lama mais bela ela floresce!

(Quem dias de chuva aqui passa
o seu perfume jamais esquece.)

Que mal faz se todo bom dia
árvores nativas desabem
quando da terra que desertam
brota a modernidade em pó?

Primeiros, segundos, terceiros...
assim caminha a humanidade
e inventam-se tradições com
ídolos de Barros no altar!

(Revestidos com lã de carneiro
nossos olhos se enternecem muito mais...)

marciano lopes

Marciano é um grande amigo-irmão, poeta, professor da UEM, cidadão da cidade de Maringá. Ele tem um blog que indico para meus leitores: http://marcianolopes.blogspot.com/

sábado, 20 de junho de 2009

Nem todos podem ser jornalistas!

Aguardem...

Indicando...

Quem quiser saber mais um pouco do Vinicius Cordeiro, que vai ser o Cordenador de Promoção Humana do município do Rio de Janeiro, pode ficar de olho no blog dele, que já indiquei aqui! Vale lembrar: www.viniciuscordeiro.zip.net

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Deu na GRANDE mídia...

VAGA CERTA NA PREFEITURA


O prefeito Eduardo Paes arrumou uma vaga para o PT do B. O presidente do partido, Vinicius Cordeiro, assumirá a Coordenadoria de Promoção Humana. Em troca, Paes garante três votos na Câmara, acalma o PT do B e melhora a relação com os evangélicos - Cordeiro é batista.

Fonte: INFORME DO DIA - Jornal O DIA - Fernando Molica com Daniella Cadavez e Marcelo Remígio, em 18 de junho de 2009.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

DIÁLOGOS


Diálogo com meu amigo Revolucionário


Eu: Daqui há pouco tenho uma reunião com um contador.

Amigo: É...contadores...

Eu: Ja foi dito que o Homem precisa de três profissionais, perto, de confiança!

Amigo: É?

Eu: Sim...contador e...sabe os outros? Médico de confiança e advogado!(olho para meu amigo que cursou a Faculdade de Direito)

Amigo: Eu me contento com uma filósofa e meia dúzia de sem-teto...

Eu:( Depois de muitos risos) pois é...

Amigo: Ainda não sei como é que me viro com jornalistas...

Eu: Você pode se relacionar com um fuzileiro naval, ou com um missionário?

Amigo: Talvez seja mais facíl...

CORRERIA...



Dia agitado: contatos, almoço, textos escritos, e-mails respondidos, leituras, telefonemas, internet, reuniões...ufa!!!! Logo, logo tenho novidades, ok? Aguardem!

Obrigado pela sua visita, seu e-mail, comentário e curiosidade!

Ps: Estou lendo Kierkegaard...

segunda-feira, 15 de junho de 2009

DEBATE AMANHÃ NA ABI

Debate Mídia e Violência

Programa
13h30min - Abertura
Wadih Damous - Presidente da OAB-RJ
Tema: "A relação da OAB com os mecanismos de combate à violência"

15hs - Mesa-redonda

Márcia de Oliveira Jacinto - Rede de Comunidades e Movimentos contra a
Violência

Sebastião Santos - Fórum Libertário de Rádios e TVs Comunitárias
Wallace Pereira da Silva - Presidente da Associação de Moradores da Rocinha
Bartolomeu Brito - Jornalista de O Dia

16h30min - Mesa-redonda

Sylvia Moretzsohn - UFF
Alexandre Freeland - Diretor de Redação de O Dia
Sílvia Ramos - Cesec/UCAM

18hs - Palestra
Desembargador Luiz Zveiter - Presidente do TJ-RJ


DIA 16 DE JUNHO
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPRENSA

RUA ARAÚJO PORTO ALEGRE, 71 - 7° ANDAR - CENTRO

domingo, 14 de junho de 2009

CONVITE

Recebi o convite abaixo e convido todos os interessados para participarem do evento.

Até lá!



Prezado André, boa tarde

Esse evento visa proporcionar para jovens lideranças de diversos backgrounds (ativistas sociais, empreendedoras, artistas, profissionais, religiosas etc) uma oportunidade de compartilhar conhecimentos, experiências e boas práticas, num processo de aprendizado mútuo. Com isso, temos a meta de criar pontes entre as instituições, conectando seus talentos e necessidades às necessidades e talentos das demais instituições participantes.

Conhecemos um pouco sobre o trabalho da Agência de Notícias das Favelas e sabemos que vocês estão desempenhando um papel importante na construção de um mundo melhor. Por isso, convidamos vocês para compartilhar um pouco de sua experiência e exemplos práticos sobre como vocês estão espalhando, para os jovens do mundo, uma mensagem de paz e esperança. Para possibilitar este compartilhamento, o diálogo será conduzido em uma dinâmica que possibilite a todos conhecer um pouco sobre o trabalho das demais instituições, de forma que possamos criar as conexões entre todas nós.

O evento acontecerá no Viva Rio / ISER, localizado à Rua do Russel, 76 (próximo ao metrô da Glória). Será no sábado, dia 20 de junho, das 15h às 19h. Mais informações podem ser obtidas por meio do blogspot do evento: http://interconectividade2009.blogspot.com/

Contamos com a participação da Agência de Notícias das Favelas, que certamente tem muito a agregar ao nosso diálogo. Além disso, sua cooperação na divulgação dele também seria de grande valia, pois sabemos da
credibilidade de sua mensagem e do alcance que sua voz pode alcançar na criação de um mundo melhor.

Atenciosamente,
Augusto César

Compartilhe!