terça-feira, 16 de dezembro de 2008

NOTÍCIAS DE SANTA CATARINA POR WELLINGTON DE OLIVEIRA

O texto abaixo me foi enviado por Wellington Oliveira, presidente nacional da JOCUM - Jovens Com Uma Missão, que se encontra em Santa Catarina com dezenas de voluntários da missão. São notícias diretamente de quem está envolvido com a ajuda aos desabrigados, dispensando solidariedade e atenção aos necessitados.
Oi Brother.

Graça e Paz!

Estou a quatro dias correndo as áreas afetadas pelas enchentes em Santa Catarina. Resolvi dar umas férias solidárias para meus filhos e minha esposa. Pegamos uma barraca e alguns trecos mais e entramos na lida. Acampando aqui e acolá, conversando com pessoas que sofreram os riscos de perto, que perderam familiares e etc. As histórias que ouvimos são ''incríveis''.

Estivemos em Blumenau com Valderrama e sua família, passamos por Gaspar, Ihota e fomos até o morro do baú, o local de maior destruição. O que vimos por lá é estarrecedor. Foi muita destruição horrível! Nos faz entender o que quer dizer: Abalar os fundamentos dos montes. Por todos os lados se vê desgraça. Pessoas tentam recompor seus sentidos e suas vidas. Alguns, enquanto removem o aterro de cima de suas casas, olham de maneira distante para o horizonte movendo aquelas pás e enxadas como se eles próprios não estivessem ali.

Nos abrigos, a desesperança é a mesma. Todos se perguntam...Porque? E agora? O que será da minha vida?

A base de JOCUM de Uberaba - Curitiba, respondeu aos anseios de parte de Blumenau com bastante empenho e oportunismo. Conversei com um presidente da associação de moradores em um dos abrigos que elogiou muito o trabalho da JOCUM na pessoa dos jovens que lá estiveram. Outras bases também responderam com doações, ofertas e equipes. Obrigado a todos que se dispuseram a ser resposta nesta catástrofe.

Em todo tempo se ama o amigo, e na angústia se faz o irmão.

A reconstrução em algumas áreas em Blumenau e região levará bastante tempo. Equipes ainda poderão achar muito o que fazer por lá, mesmo no ano que vem. Aqueles de vocês que dispuserem de tempo e de equipes serão muito bem-vindos! Já no morro do baú a situação é mais complicada. O acesso é restrito e ainda tem muitas áreas interditadas devido ao grande risco de deslizamento de terra. Em Itajaí e Navegantes os moradores, a despeito das perdas que tiveram, já estão voltando à normalidade.


A defesa civil já está dispensando ajuda de muitos voluntários naquelas cidades.

Quem estiver nas imediações de Blumenau, Gaspar e Ilhota durante o natal poderão ser de grande conforto e consolo nos abrigos da região e para as famílias de áreas afetadas. Tem bastante crianças, adultos e alguns militares por lá.

Um grande abraço a todos vocês!
Wellington de Oliveira

3 comentários:

poesiaemdegustação disse...

De valor imensurável o seu trabalho Wellington.
É tão difícil traduzir o que aconteceu e ainda está acontecendo a essas pessoas.
A não ser que poderia estar acontecendo a qualquer um de nós.
E é esta a razão de nossa solidariedade, a fragilidade que todos temos em comum.
De fato, não podemos sentir na pele, graças a Deus, o que esse povo está sentindo, mas podemos minimizar seu sofrimento, contribuindo de alguma forma, nem que seja, ouvindo-os.
Parabéns!!

Armando Maynard disse...

Foi um grande o desastre que se abateu sobre nossos coestaduanos de Santa Catarina. A noite durante o noticiário o Brasil chorava ouvindo os relatos dos moradores, que além de perder entes queridos, se viram no meio da lama só com a roupa do corpo.O grau de comoção provocou uma grande solidariedade resultando em muitas doações.Agora é hora de apoio,carinho,proteção,amparo,com intuito de que a população saia da apatia, do desânimo, do abatimento, da desesperança e reaja, por isso ajudas como a da JOCUM do Wellington é muito importante pois nessa hora as pessoas precisam de apoio afim de levantar a autoestima dos que se viram derrotados e massacrados pela fúria da natureza, que o pedrador homem teima em não respeitar, pois nunca se viu tantas mudanças no clima como nesses últimos meses. Caro André, visito-o com certa frequência, inclusive fiz um link do meu comentário (Leitura) para o meu blog: (www.recomentarios.blogspot.com). Um abraço, Armando

Armando Maynard disse...

Corrigindo duas palavras no texto acima, onde se ler (coestaduano) leia-se: COMPATRIOTA e (pedrador) leia-se: PREDADOR.

Compartilhe!