domingo, 6 de maio de 2007

UMA VEZ FLAMENGO...

Quando era criança torcia pelo Fluminense pelo simples fato que minha mãe era Fluminense. Minha irmã torcia pelo Flamengo, pois meu pai é Flamenguista. Hoje minhas duas filhas são Flamenguistas. A mais velha já sabe o que quer, pois já tem dezoito anos. A mais nova só com quatro, é natural que torça por meu time. Quando ela vê alguém com a camisa do Flamengo, diz: "camisa do Mengo do Papai". Mas você não acaba de escrever que era Fluminense? Então você é um "vira-casaca"? Absolutamente não! Nunca havia ido a um jogo, e sempre ouvia meu pai torcer com todo fervor para o Flamengo. Eu tinha então treze anos, e um amigo que estudava no colégio Batista me convidou para ir ao Maracanã. Morava ali na Rua Jorge Rudge, bem perto, e fomos ao estádio. Marcilio, meu amigo, era Flamenguista, e tinha onze anos. Fomos para a arquibancada, e ficamos no meio da torcida JOVEM. Quando o Flamengo entrou em campo, eu nunca tinha visto tamanha emoção que aquela transmitida pela torcida. Empolguei-me como nunca. Começamos a cantar: "Ó meu Mengão, eu gosto de você, quero cantar ao mundo inteiro, a alegria de ser RUBRO-NEGRO..." Comecei a torcer então para um time pela primeira vez na minha vida! Cheguei a participar da JOVEM FLA naquela época que era mais tranquilo participar de torcidas. Hoje "visto a camisa" de poucas coisas, e só visto mesmo uma camisa quando tenho convicção. Tenho duas camisas do Flamengo. Uma que troquei com o Catra, quando estávamos indo para uma das turnês que fazia com ele pelos bailes, e precisava de uma camisa limpa. Emprestou-me aquela da FLA 100, da comemoração de cem anos do time, e eu nunca mais devolvi. A outra comprei no PALPITE FELIZ quando estava acontecendo um churrasco de fundação da FLA-UERJ, outra torcida que está se organizando. Fui ao Maraca da última vez (Flamengo 4 x 1 Madureira) com o Sociólogo Caio Ferraz, também Flamenguista, e disse para ele que ver o Flamengo fazendo gols era como um orgasmo. Hoje resolvi contar essas histórias por dois motivos. Primeiro porque tenho vários amigos e colegas da imprensa que escrevem ou trabalham na área de esportes, então já estava devendo para eles essas histórias. O segundo motivo foi a vitória do FLAMENGO! Mesmo que não tivesse ganhado, reafirmo o que cantei a primeira vez que fui ao Maraca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Hino do Flamengo
(Lamartine Babo)


Uma vez Flamengo, sempre Flamengo
Flamengo eu sempre hei de ser
É o meu maior prazer, vê-lo brilhar
Seja na terra, seja no mar
Vencer, vencer, vencer
Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer
Na regata ele me mata, me maltrata, me arrebata
Que emoção no coração
Consagrado no gramado, sempre amado, o mais cotado
No Fla-Flu é o "Ai, Jesus!"
Eu teria um desgosto profundo
Se faltasse o Flamengo no mundo
Ele vibra, ele é fibra, muita libra já pesou
Flamengo até morrer eu sou
É, eu sou!

4 comentários:

Margarida disse...

Muito bom sua história, a minha é um pouco diferente, eu não tinha time aí qndo me mudei para Amambai todos meus vizinhos eram FLAMENGUISTAS ai adorei arrumei um time..e até hoje sou flamenguitas...

Porque como todos sabem UMA VEZ FLAMENGO SEMPRE FLAMENGO!!!

BJUS

rafael disse...

Grande André Fernandes!
Não sabia que já foi Fluminense. Mas é isso mesmo a paixão por um time de futebol, estrapola os limites da nossa consciência!!
Você sabe que sou um PALMERENSE doente, e sinti as mesmas pulsões, quando estive pela primeira vez no Palestra italia!
Abração, e quando vier para Maringá, avize com mais antedencia!

Abração Rafael Cowboy

priscila disse...

por isso a gente se dá bem cara!!!!!!!
Flamengo......
te mandarei uma camisa do meu filho Pedro com a roupa do Fla
bjs

Marcos Vichi disse...

Durante a minha infância chegou um momento em que eu comecei a pensar no time para o qual eu iria torcer. Eu comecei a dizer que era botafoguense, não me recordo o porque. Até que um dia, assistindo aos gols do fantástico, eu vi um gol do Zico. A partir daí tornei-me rubro-negro para sempre.

Esta é a história da minha "conversão" hahahaha.

Um abraço,

Marcos Vichi

Compartilhe!